NOVO LOGO LARANJA BOSCHIERO p.png

BLOG

Quer emagrecer? Pode beber suco de laranja.

Beba suco.png

Vilão de muitas dietas, o suco 100% natural pode ser forte aliado para perda de peso e ganhos nutricionais significativos.

São Paulo – O suco de laranja nem sempre é visto com bons olhos em dietas que têm como foco principal a perda de peso, mas uma pesquisa brasileira publicada recentemente na Nutrition, uma das principais revistas científicas de nutrição da Europa, provou o contrário: além de não ser vilã no emagrecimento, a bebida pode ser forte aliada por oferecer ganhos nutricionais importantes.

 

Publicado em junho deste ano, o estudo foi coordenado pela pesquisadora Thais Cesar, da Escola de Ciências Farmacêuticas da Universidade Estadual Paulista (UNESP), e realizado entre os meses de agosto e outubro de 2015.

 

Thais tem estudos publicados sobre o assunto desde a década de 1990 e realizou essa recente pesquisa para mostrar que não é preciso “demonizar” os sucos de frutas nas dietas. “Nem todo mundo come frutas no dia a dia, então, o suco é uma forma delas absorvem os nutrientes”, afirmA Thais. 

 

Durante 12 semanas, cerca de 80 pessoas obesas (com IMC acima de 30) foram divididas em dois grupos e submetidas a seguir uma dieta de 2.000 calorias, 500 a menos do que a que seguiam. Em um dos grupos, no entanto, foram adicionadas duas porções diárias de 250 ml de suco de laranja, com cerca de 110 kcal cada.

 

De acordo com o levantamento, as pessoas que consumiram o suco de laranja diariamente perderam peso de maneira significativa (6 kgs, em média), assim como as que não tomaram, mas elas também apresentaram melhorias metabólicas mais acentuadas, como a redução do colesterol.

“As pessoas que tiveram o suco introduzido como parte do cardápio da dieta também melhoraram o que chamamos de sensibilidade de insulina, ou seja, ficaram menos propensos a desenvolver diabetes, doença muito comum em obesos”, afirmou Thais.

 

Outros resultados significativos da pesquisa comprovaram a redução dos níveis de glicose, insulina, triglicerídeos, colesterol total, LDL e até mesmo das enzimas hepáticas, reduzindo assim a gordura no fígado.

 

Fonte de vitamina C, a ingestão do suco de laranja também aumentou os níveis de folato e de flavonoides cítricos no organismo das pessoas, tais suplementos possuem ação anti-inflamatória e antioxidante no sangue.

 

No longo prazo, o suco de laranja também apresentou como um fator chave para a preservação da massa magra, ao mesmo tempo em que não prejudicou o emagrecimento.

 

Para obter os efeitos positivos vistos no estudo na sua dieta, Thais destaca que o suco de laranja deve ser integral–mesmo que seja industrializado– não feito a partir do néctar. “Isso (com néctar) é uma bebida, não é um suco”, disse Thais.

 

Fonte: Exame

Suco de laranja é aliado da dieta e combate gordura no fígado

sucos blog.jpg
É o que aponta um estudo fresquinho conduzido por pesquisadoras da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Se você faz ou já fez dieta, deve ter ouvido a recomendação de maneirar no suco de laranja (ou até evitá-lo). O conselho se baseia principalmente na quantidade de calorias fornecidas por um copo de bebida – em média, 110 kcal. Mas, segundo um estudo brasileiro publicado recentemente na revista científica Nutrition, o líquido extraído da fruta rica em vitamina C não atrapalha a dieta – e ainda contribui com muitos benefícios para a saúde.

 

A pesquisa foi a tese de mestrado da nutricionista e doutoranda Carolina Ribeiro, orientada pela nutricionista Thais Borges César, professora do Departamento de Alimentos e Nutrição da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Unesp, em Araraquara (SP), que estuda suco de laranja há pelo menos 15 anos. Ao longo de mais de uma década, a docente viu em pesquisas os benefícios do suco no controle do colesterol, no combate aos fatores associados à síndrome metabólica e na redução da resistência à insulina, processo que leva ao diabetes.

 

Ao notar a má fama da bebida na mídia e até na literatura, Thais quis fazer uma investigação com obesos para mostrar o que já via em seus trabalhos: “que, além de não engordar, o suco de laranja não atrapalha uma dieta de emagrecimento”, diz a pesquisadora.

 

Foi aí que as experts brasileiras recrutaram 78 homens e mulheres adultos, com idades entre 18 e 65 anos e IMC maior que 30 e menor que 40 kg/m². Os voluntários foram divididos em dois times: o grupo Dieta, que recebeu um plano alimentar de cerca de 2.000 kcal por dia para perda de peso; e o grupo Suco de Laranja, cujo cardápio tinha o mesmo valor energético da outra turma, mas incluía duas porções diárias (500 ml) da bebida natural, consumidas nos lanches da manhã e da tarde. Nessas refeições, o pessoal do grupo Dieta foi instruído a comer um alimento não cítrico com valor calórico semelhante ao do suco – uma banana, uma porção de iogurte, biscoitos salgados ou doces…

 

 

Ao longo de 12 semanas, o estudo também investigou a ingestão de nutrientes como proteínas, carboidratos, vitamina C e folato; a composição corporal dos participantes e marcadores como glicemia, insulina, colesterol, triglicérides e enzimas hepáticas também foram avaliados.

Os resultados mostraram que, dentro de uma dieta de calorias reduzidas, o suco de laranja não atrapalhou a perda de peso. “Tanto os indivíduos que tomaram quanto aqueles que não tomaram a bebida emagreceram igualmente”, relata Thais. Ambos os grupos eliminaram 6 quilos em três meses, baixando em 8% a massa gorda e em apenas 3% a massa muscular. Também foi notável a diminuição da circunferência da cintura e do quadril – fator importante para afastar doenças cardiovasculares.

 

Vantagens do suco de laranja

 

O grupo que incluiu o líquido da fruta na dieta se destacou quando o assunto foi a redução dos níveis de glicose, insulina, triglicérides, colesterol total e LDL (ruim). Outro diferencial de quem bebeu o sumo da laranja foi a redução da gordura no figado, quadro comum em obesos que compromete o funcionamento do órgão. Os exames apontaram um menor número de enzimas hepáticas, indício de que a inflamação no fígado melhorou. “A vitamina C e os flavonoides do suco de laranja têm ação anti-inflamatória e antioxidante, trazendo benefícios para a condição metabólica de órgãos como fígado e pâncreas”, explica a pesquisadora da Unesp.

 

Fonte: Boa Forma

Suco de laranja tem potencial para equilibrar a microbiota intestinal

Blog 3.jpg
Ingestão de suco das variedades baía e cara-cara aumentou o número de bactérias benéficas ao organismo.

Oprimeiro estudo mundial sobre os efeitos do suco de laranja das variedades baía e cara-cara no intestino humano foi conduzido por uma pesquisadora italiana no Brasil, a bióloga Elisa Brasili, ligada ao Centro de Pesquisa em Alimentos (Food Research Center – FoRC), sediado na USP. E os resultados são animadores: a ingestão desses sucos produz mudanças benéficas na composição da microbiota intestinal. A pesquisa, fruto de seu pós-doutorado na Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP, é assunto de artigo que está em avaliação por periódicos internacionais influentes. A ideia  foi entender como uma intervenção dietética incluindo o alimento altera a microbiota.

 

“Após a ingestão do suco de laranja-baía foi observado um aumento das famílias de bactérias Veillonellaceae e Ruminococcaceae que possuem diversas funções benéficas ao organismo humano, incluindo a redução das patologias inflamatórias intestinais”, conta a pesquisadora. “O que posso afirmar é que o aumento destas famílias de bactérias, que pertencem à classe Clostridia, é um bom resultado”, acrescenta. Hoje se sabe que a classe Clostridia não é composta apenas de bactérias patogênicas, como aquela que causa o botulismo. Algumas têm efeitos positivos no intestino, auxiliando na manutenção de suas funções e em seu equilíbrio.

Já após a ingestão do suco de laranja cara-cara foi observado um aumento significativo nas famílias das bactérias Mogibacteriaceae e Tissierellaceae, cuja abundância relativa se encontra alterada em várias doenças, tais como a doença de Parkinson. A pesquisadora conta que apesar da cara-cara ainda não ser uma variedade comercializada, há empresas investindo na produção do suco para que se conheça melhor sua composição.

 

O licopeno é muito comum em outras frutas, como os tomates, e apresenta atividades anticâncer e anti-inflamatória. Segundo Elisa, em pessoas com câncer ou com obesidade a presença dessas bactérias na microbiota é menor.

 

Para chegar a esses resultados, Elisa Brasili trabalhou com 21 voluntários, todos saudáveis, com idade entre 20 e 43 anos, homens e mulheres. Primeiro ela caracterizou a microbiota intestinal de cada um e depois ministrou os sucos em diferentes períodos, de forma randomizada, analisando a microbiota após uma semana de ingestão de cada uma das bebidas. Cada usuário ingeriu 500 mililitros (ml) de suco diariamente.

 

Os sucos de laranjas são ricos em substâncias que trazem efeitos muito positivos à saúde humana, entre eles a hespiridina, um antioxidante. Elisa decidiu analisar a microbiota intestinal porque é onde os compostos bioativos são metabolizados.

 

A pesquisadora destaca, porém, que a mudança operada na microbiota com a ingestão dos sucos de laranjas baía e cara-cara é transitória. Quando o indivíduo muda de novo seu padrão de dieta, a microbiota se altera novamente. “É como tomar probióticos. Quando você ingere, há benefícios. Quando para de tomar, os benefícios diminuem.”

 

Segundo ela, o passo seguinte é investigar, nos próximos anos, a possibilidade de indicar o consumo de suco de laranja para ajudar a equilibrar a microbiota de populações ou indivíduos que tenham a composição da sua microbiota intestinal alterada, como os que sofrem de doenças inflamatórias intestinais crônicas e os obesos.

 

Fonte: Jornal da USP